EMPREGOS

Video

CUITEGI

FOTOS



A cidade de Lagoa de Dentro recebeu nas primeiras horas da manhã desta quinta feira dia 09/09,  a visita da polícia federal que esteve cumprindo mandado de busca e apreensão segundo informações a ação acontece para investigar gastos nos recursos da COVID 19, a polícia esteve em vários locais um dos alvos foi a casa do ex prefeito Fabiano Pedro do PSD, que por volta de 06 horas da manhã esteve recebendo a polícia federal, outro local que a polícia esteve foi o prédio da secretária municipal de Saúde, que tem como secretária a esposa do ex Prefeito, a secretaria Érica Andrade, as informações dão conta que ninguém entra nem sai da secretaria municipal de Saúde, a Polícia Federal faz busca de documentos que tragam indícios nos gastos da COVID 19, além de Lagoa de Dentro outras cidades da Paraíba, a operação é degradada pela controladoria Geral da União e pela Polícia 



Veja o vídeo:


https://youtu.be/sVVYPTkQDNU





Veja as primeiras informações:

A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram uma operação na manhã desta quinta-feira (08) contra o desvio de recursos destinados para combater a Covid-19.



Os 28 mandados de busca e apreensão são cumpridos em João Pessoa, Santa Rita, Caldas Brandão, Mamanguape, Cuité de Mamanguape, Alhandra, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz e Lagoa. A ação foi autorizada pela Justiça Federal.

As investigações têm como objetivo apurar a compra das prefeituras de Caldas Brandão, Mamanguape, Cuité de Mamanguape, Alhandra, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz e Lagoa, nos anos de 2020 e 2021, de Kits de testes rápidos para detecção da Covid-19 com sobrepreço potencial, através de procedimentos de dispensas de licitação, em tese fraudados.

Segundo nota técnica elaborada pela Controladoria Geral da União, uma empresa que não era do ramo de insumos médicos até data próxima ao início da pandemia firmou contratos com diversas prefeituras da Paraíba para fornecimento de testes rápidos para detecção da Covid-19 com sobrepreço no valor devido de até 89% do valor contratado, causando prejuízos ao erário de aproximadamente R$ 2.884.860,50. Os recursos para compra desses testes são oriundos do Sistema Único de Saúde- SUS, para o enfrentamento da Covid-19.

A empresa investigada aparece como uma das maiores credoras de municípios paraibanos no ano de 2021 na condição de fornecedora de insumos médicos, embora desempenhasse sua atividade principal em ramo totalmente diverso deste até o início da pandemia.


Do mais PB

3
0 Comentários

Postar um comentário